VALE A PENA PARTICIPAR DE UM STARTUP WEEKEND?

 

Vale a pena participar de um Startup Weekend?

Pra quem não sabe, o Startup Weekend é uma imersão empreendedora com o objetivo de gerar conexões entre empreendedores e fomentar a criação de novas Startups no Brasil. 

E agora eles estão fazendo essa imersão com temas como tecnologia, mulher, educação…

Eu, Vanessa, participei do Startup Weekend Brasília de 2019, com foco em Educação, e minha equipe ganhou o troféu de primeiro lugar. 

O que é uma Startup?

Existem diversos conceitos sobre o que seria uma Startup, mas o que o Startup Weekend quer é que os participantes montem um modelo de negócio viável, repetível e escalável.

Como que funciona?

Você leva uma ideia sua e lá apresenta o problema e uma ideia de solução pro problema.

É muito comum as pessoas começarem qualquer negócio pensando na solução que quer oferecer e no dinheiro que vão ganhar, sem pensar no problema. 

Todos os negócios no fundo resolvem um problema. Mesmo que você pense assim: ah eu vou contratar um fotógrafo de casamento, ou seja, é só um desejo, existe um medo do cliente de contratar um mau profissional, então, tem sempre um problema por trás.

Se você descobre esse problema e comunica bem pro seu potencial cliente, a chance de venda é bem maior.

Voltando ao Startup Weekend, todos os participantes podem subir ao palco para fazer um pitch de 1 minuto falando sobre o problema que querem resolver e a ideia de solução.

Pitch é basicamente falar lá na frente pra todo mundo, com o intuito de vender o seu peixe, vender a sua ideia, em um espaço curto de tempo. Não tem 1 segundo a mais. Eles cortam o microfone mesmo.

Todas as ideias vão para um mural serem votadas. As mais votadas, que no meu caso foram 9, vão ser desenvolvidas em equipes e todos os participantes ocupam um lugar nessa equipe.

A partir daí, a equipe precisa validar o problema. O que é isso? É conversar com as pessoas para saberem se aquele problema é verdadeiro.

Em todo o momento, a equipe sente se deve continuar ou se deve pivotar, expressão usada pra dizer que vamos pra uma outra direção, vamos mudar mesmo.

Na minha experiência deste final de semana, nossa equipe pivotou 3 vezes. É meio desesperador pivotar porque é começar tudo do zero, praticamente, e o tempo tá correndo… São 54 horas pra sair com o negócio do outro lado.

Validado o problema, passamos a discutir sobre a solução em si e olhar o modelo de negócio.

Modelo de negócio é como a Startup vai fazer pra ganhar dinheiro. Não tem investimento ainda, não tem verba, como vai ser? Aqui passamos pela análise de quem é o cliente em potencial, do investimento ou faturamento necessário pra Startup se manter em pé até a progressão de crescimento no futuro.

O modelo de negócio tem que ser viável, então, encontrar concorrentes iguais ou parecidos no mesmo nicho não é ruim, ao contrário, mostra que um caminho similar já foi trilhado, então, você precisa demonstrar o seu diferencial.

Claro que se você tiver um ideia que ninguém nunca teve e ela for viável, melhor ainda. Mas não é a regra, e tá tudo bem.

Precisamos olhar pro futuro da Startup também, ou seja, entender como ela pode crescer e o que podemos fazer para ela crescer.

Depois disso, concatenamos tudo o que foi feito em uma apresentação em pdf e fazemos um pitch que pode variar entre 3 ou 4 minutos, dependendo do que foi estabelecido para aquela imersão.

O nosso foi de 4 minutos e foi bem puxado, mas conseguimos comprovar tudo e ficar em primeiro lugar.

Então, vale a pena participar de uma imersão dessas? Sim, claro.

Além de você desenvolver habilidades e conhecimentos ligados a negócios e estar em contato com a busca de inovação, você vai se conectar com gente muito top.

Os mentores simplesmente abrem a cabeça de todos, botam os miolos dos participantes pra fritar mesmo kkkk. 

Você conhece um monte de gente legal, antenada, pra frente, que quer mais da vida. Não tem gente acomodada num lugar desses.

E, de quebra, você se conhece cada vez mais porque você fica sob pressão. E se você realmente quer sair do outro lado com um negócio viável, você vai ter que se superar em diversas questões.

Além disso, você sai de lá com uma equipe formada. Para uma Startup, uma equipe completa é aquela que tem uma pessoa de negócios, um desenvolvedor, um designer e um especialista na área principal do negócio.

Nem sempre encontramos todos os profissionais com facilidade. Então, é um ambiente que vai sim te ajudar a encontrar quem você precisa. E depois do evento a equipe não só pode como deve tocar o projeto, se ele for mesmo viável.

Então, só posso dizer que vale a pena sim, mesmo que você seja um empreendedor que não quer necessariamente montar uma Startup com todos os requisitos de escalabilidade, porque ter essa noção de negócio te ajudará sempre.

Mas se você não pode ou não quer fazer uma imersão dessas e prefere aprender a fazer tudo isso de modo online, tranquilinho, sem estresse, agregado a um entendimento de público bem mais apurado, entra pro nosso CLUBE EMPREENDER COM CERTEZA.

Lá a gente utiliza essa metodologia, e algumas outras, com foco em desenvolver a sua comunicação empreendedora.

A ideia é que você consiga se comunicar melhor pra vender mais. Topa?

Simbora fazer!

PS: Link para o Startup Weekend Brasil

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *