Termômetro da Coragem para Empreendedores

Coragem!

Qualquer coisa nova que você for fazer na vida, você precisa ter Coragem.

E é importante saber que coragem não é ausência de medo.

Coragem é capacidade que você tem de agir apesar do medo. E neste post a gente vai te ajudar a tirar a sua temperatura do Termômetro da Coragem.

Empreender é algo que dá medo. Tem gente que tem muito medo, tem gente que tem um pouco de medo e tem gente que não tem medo nenhum. Normal.

E isso varia porque cada um tem jeito de lidar com os medos.

Tem gente que paralisa diante do medo. Tem gente que adora o frio na barriga e que se sente empolgado por isso.

E nos negócios não é diferente, porque o medo aparece na hora de montar e colocar um negócio pra rodar.

Independentemente se você tem muito medo ou nenhum medo, é muito importante você saber lidar com os seus medos.

Isso porque o medo pode te proteger, mas também pode ser uma armadilha.

O Tiago Mattos fez uma pesquisa maneira com empreendedores e colocou o resultado no livro “Vai  Lá e Faz” lá ele fala de três pontos importantes que as pessoas tendem a levar em consideração na hora de você se lançar no empreendedorismo.

Os três pontos são: memória afetiva, dinheiro e competência.

 

  • O primeiro ponto é: A Memória afetiva

 

      1. A Memória afetiva está muito ligada ao quanto você se sentiu confortável para errar quando você era criança ou adolescente. Você era apoiado quando errava? Era criticado? Tomava bronca? Que que rolava quando o erro aparecia? Essa memória te acompanha pelo resto da vida.
      2. Então, se seus pais eram pra você, como uma rede de segurança do trapezista, ou seja, se estavam ali pra te apoiar se você caísse, a tendência é ficar mais fácil empreender, pois se vc tiver problemas montando um negócio, você vai ter uma sensação de que algo ou alguém vai te apoiar, mesmo que isso seja inconsciente. A memória é positiva e vai estar ali pra te apoiar.
      3. Você pode não se sentir seguro e isso pode te atrapalhar. Mas isso também é possível de ser ressignificado. Você pode botar a sua segurança em outras pessoas ou coisas.

 

  • O Segundo ponto é: Dinheiro

 

      1. A sua relação com o dinheiro influencia muito na sua facilidade ou dificuldade em empreender. Por exemplo, se você acha que só dá pra ter um negócio bom quem já tem dinheiro, você está errado. É super possível empreender sem grande capital inicial. Analise a sua forma de pensar em relação a montar um negócio.
      2. Além disso, é importante achar o equilíbrio na hora de administrar as contas. Apertar os cintos se as entradas financeiras diminuírem e investir na empresa quando as entradas estão boas.
      3. A terceira coisa em relação a dinheiro é a aversão a riscos. No empreendedorismo, há uma boa chance de se perder dinheiro, isso é fato. Nós mesmos já investimos 250 mil em negócios que não deram certo e esse dinheiro não voltou naqueles negócios. Perdemos. Faz parte. Mas ter otimismo e confiança de que é possível sim aprender e encontrar o melhor caminho é o que diferencia empreendedores de não empreendedores.

 

  • O terceiro ponto é: Competência

 

    1. Aqui não estamos falando em nível superior, pós-graduação ou mestrado. A vida acadêmica tem um função muito importante no nosso desenvolvimento como sociedade. Mas quando falamos de empreendedorismo, percebemos que o que se fala nas salas de aula está bem distante do que vemos no mercado.
    2. Então, se você acha que precisa estudar muito pra começar a empreender, vc está errado. Você precisa fazer. Começar agora. À medida que vc for empreendendo, vai perceber o que é que precisa para fazer o seu negócio caminhar.

Se você reparar bem, nesses 3 pontos importantes para o empreendedor o medo pode estar presente:

  1. Na memória afetiva, se seus pais não te permitiam errar;
  2. No dinheiro, se o seu medo de arriscar for maior do que a sua vontade de ganhar dinheiro fazendo o que você gosta, de buscar seus sonhos e de ser feliz;
  3. Na competência, se vc acha que precisa estudar muito pra empreender e fica com medo e procrastinando enquanto investe em mais um curso e depois mais um, depois mais um, depois mais um, antes de começar a fazer.

Com base nesses medos, a gente aqui do Viva criou o Termômetro da Coragem, pra que você consiga medir e analisar a sua capacidade de agir, a sua capacidade de fazer apesar do medo.

É legal saber disso, ter essa consciência, pois assim você vai conseguir se superar e agir …apesar do medo…

Nós decidimos parar um pouco e pensar em uma ferramenta pra ajudar você nisso. Nós criamos uma parada que vai ser bem legal pra você.

Meça a sua coragem 😉

Vou pedir pra você pegar papel e caneta.

Eu vou mostrar algumas frases e quero que você dê uma nota de 0 a 10, onde 0 significa nunca, 5 mais ou menos e 10 sempre. Logo depois, eu dou o resultado.

Vamos lá:

    1. Seus pais te deixavam brincar livremente?
    2. Você se sentia acolhido(a) por seu pais quando fazia algo de errado sem querer?
    3. Você era ouvido (a) por seus pais quando contava sobre coisas que não lhe eram agradáveis?
    4. Você é habilidoso(a) em balancear os seus gastos de acordo com a sua renda?
    5. O quanto vc acredita nesta frase: “os primeiros meses de um empreendedor tem muito trabalho e pouco glamour”
    6. Você é uma pessoa do tipo que faz acontecer com o que tem?
    7. Você acredita que a hora certa para começar a empreender é agora?

Agora que você já deu uma nota de 0 a 10, some esses valores. 

Baixa

Se você fez uma pontuação de 0 a 25, sua temperatura da coragem é baixa.

Isso quer dizer que você tem tanto medo que esse medo literalmente te paralisa. Cuidado. Não é porque a sua temperatura é baixa que você não pode empreender, mas pode ser bem mais difícil pra você. Então, olhe para os 3 pontos (memória afetiva, dinheiro e competência) e veja onde você já pode ir mexendo pra mudar o seu mindset aí, ok?

Mediana

Se você fez entre 26 e 45 pontos, sua temperatura é mediana.

Ou seja, você é aquela pessoa que pondera bastante, pensa muito, analisa demais antes de fazer. Não é uma pessoa que não planeja, mas é a pessoa que fica muito presa que se prepara tanto que acaba perdendo oportunidade legais. Uma hora você vai, mas muitas vezes perde o timming. Faz parte. Analisar a sua relação com a memória afetiva, dinheiro e competência pode te ajudar muito.

Alta

De 46 a 65, a sua temperatura da coragem é alta.

Quando isso acontece, em regra, a pessoa tem o medo bem menor do que a vontade dela de realizar seus sonhos. Se a sua vontade de fazer te leva pra frente, te leva a agir, parabéns, é bem mais fácil pra você empreender. O seu foco agora deve ser agir e ir corrigindo os erros ao longo do caminho. Não precisa se preocupar com o medo.

Altíssima

Se a sua temperatura da coragem for entre 66 e 70 ela é considerada altíssima! Cuidado!

Uma temperatura muito alta da coragem pode gerar atos inconsequentes e sem pensar. Empreender não é ser louco. Você pode até parecer louco para os outros, ou meio sem noção, mas no fundo você sabe que não é.

Se a sua temperatura for altíssima, temos duas dicas pra você:

1) sempre analise os seus resultados depois que fizer e antes de recomeçar (isso ajuda a você não se sentir tão louco assim);

2) presta atenção se aquilo que você faz tem um real propósito pra você. Se tiver, segura firme e vai. Se não tiver, ou seja, se a sua ambição for apenas dinheiro, cuidado, tá?

Agora, independentemente de qual seja a sua temperatura, se baixa, média, alta ou altíssima, pense: qual é o passo que a sua coragem te permite dar!?  

Qual ação pequena que você hoje consegue executar pra fazer seu negócio dar certo?

Apesar do medo o que você consegue fazer, já?

Se você quiser escolher mais de um passo, comece por aquele que dá menos medo, beleza?

E se você gostou, deixa um comentário aí pra gente!

Simbora fazer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *