Empreendedorismo: nossa trajetória

O empreendedorismo nas nossas vidas.

Quero contar um pouco da nossa história no empreendedorismo para trazer reflexões e atalhos para você que pensa em empreender.

O Fabrício sempre foi um empreendedor nato. Desde os 14 anos, vendia camisetas, fazia tatuagens de verão e se virava para fazer dinheiro.

Com a chegada do momento de escolher a faculdade, ele optou pela publicidade e, naturalmente, por um emprego, seguindo os conselhos da família.

Assim, foi diretor de arte, em agência de publicidade por 10 anos. Trabalhava naquele regime de… “tem hora pra entrar, mas não tem hora pra sair”. Não podia planejar final de semana, pois tudo podia mudar na última hora. Passou muitos e muitos finais de semana dentro de agência.

Eu, Vanessa, nunca na vida tinha pensado em empreender. Decidi ser servidora pública federal. Salário razoável, estabilidade e 7 horas de trabalho por dia. Uma vida invejável por muitos, mas por dentro a minha insatisfação era grande, pois eu queria lidar com pessoas, não com papéis.

Juntos o dinheiro que a gente ganhava garantia uma vida tranquila, viagens para o exterior e carro novo. O problema foi que, aos poucos, isso já não era mais suficiente.

O Fabrício teve a ideia de abrir um negócio. Abriu um quiosque em um shopping. Durou um ano. Perdemos dinheiro e ganhamos aprendizado.

A vontade de abrir outro negócio persistia. Vamos abrir uma franquia, pensamos. Assim, a gente já pega o know how de alguém que entende do ramo. Lá fomos nós abrir uma pizzaria a uma hora de trânsito da nossa casa. O lugar não era só longe. Era meio perigoso, sabe? Durou um ano e meio. Perdemos MUITO dinheiro. E ganhamos MUITOS aprendizados.

O primeiro grande aprendizado foi que trabalhar só por dinheiro era algo que a gente já fazia e que era o que realmente trazia toda a nossa insatisfação. Abrir um negócio que não tinha a ver com o que a gente gostava de fazer era trocar seis por meia dúzia.

Então tá! Mas… do que que a gente gosta? (perguntamos).

Não sabíamos. Então… fomos tentando.

O Fabrício abriu uma empresa na área de gamificação e rede sociais de nicho. Parecia legal, mas no fundo não era. Foi bem frustrante.

Depois, ele investiu suas poucas horas vagas para aprender sobre Lean Startup. Ganhou prêmios e virou destaque.

Nesse caminho, conheceu uma galera muito legal e inteligente e virou sócio deles em uma empresa de coaching para líderes. Um dia, um dos sócios perguntou para o Fabrício: você está feliz? Se você pudesse, você estaria fazendo outra coisa?

Ele disfarçou, mas percebeu que ainda não tinha encontrado o que realmente o fazia se sentir contribuindo de verdade.

Enquanto isso, eu que já não pensava mais muito em trabalho, resolvi tapar o buraco da falta de sentido sendo mãe. Isso me resultou em 2 abortos… e muita reflexão.

Hoje temos nossas duas filhas lindas que amamos. E depois de tanto buscar, decidimos, em 2015, virar sócios e fundar o Viva a Segunda para ajudar as pessoas a viver de verdade a segunda-feira.   

Em abril de 2017, eu saí do meu cargo público para viver do que eu amo e ajudar mais pessoas a serem como nós. Estamos só no começo e já nos vemos crescendo a cada dia.

Sobre os detalhes da minha saída do serviço público, veja este post.

Agora que você já sabe da nossa história, você também pode fazer parte dela.

É só nos acompanhar nas redes sociais ou entrar pro nosso CLUBE EMPREENDER COM CERTEZA

Clique aqui e venha saber mais!

Abraços,

Vanessa Léda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *